Sobre aquelas chuvas de final de tarde

História de algumas horas atrás. Eu estava sentada no sofá lendo em uma típica tarde preguiçosa quando começou a chover. E foi aquele tipo de chuva que vem do nada e já começa com força e você fica se perguntando como isso aconteceu.

A chuva foi ficando cada vez mais forte, com raios e trovões que assustaram meu cachorro, mas por algum motivo me deixaram encantada. Eu fiquei olhando pela janela da sala como uma boba que nunca viu chuva na vida. Maravilhada, totalmente envolvida.

Parecia o tipo de chuva que cairia em uma cena de filme bem piegas exatamente no momento em que o casal apaixonado se beija. Enquanto  eu olhava aquilo pensando em tudo e nada ao mesmo tempo, algo estranho aconteceu. Minhas mãos abriram a porta, eu atravessei a varanda e de repente me encontrei parada no meio da chuva.

Eu não estava pensando, só parecia uma boa ideia tomar aquela chuva tão linda que eu estava admirando de longe. Seria gostoso dançar na chuva. Por que não? Nunca dancei na chuva antes e…foi aí que meu cérebro voltou a funcionar. Corri pra dentro de casa e fiquei me chamando de estúpida, porque não é uma boa ideia dançar na chuva. É idiota, sem noção e eu nunca nem sequer pensaria nisso se estivesse tendo controle sobre meus atos.

O problema é que eu não tive controle. Esse foi um dos raros momentos que eu tenho impulsos e me deixo levar por eles. Um dos raros momentos em que sou espontânea, natural e não fico pensando por-favor-não-vou-fazer-isso-que-coisa-mais-estúpida-pra-se-fazer.

O meu momento de espontaneidade passou. Eu voltei ao meu “eu normal”: controlado e apático. Porque eu sou assim. Sempre que estou prestes a sentir algo, acabo voltando atrás. Nada é completo, nada é empolgante e nada me faz ficar envolvida completamente. E quando eu chego perto de qualquer uma dessas coisas, o meu “eu normal” toma as rédeas da situação e me faz agir com a dureza de sempre. Eu me auto-saboto diariamente. Eu estrago qualquer oportunidade de felicidade, mesmo que seja algo simples e passageiro. Algo como dançar na chuva. Talvez eu seja louca, porque eu não me permito ser feliz. Para que ser feliz se eu posso ficar reclamando da minha infelicidade, não é mesmo?

Música do post: Nouvelle Vague – Dancing with Myself

Prefiro não comentar sobre o meu sumiço de quase três semanas. Vamos fingir que isso nunca aconteceu.

Advertisements

16 Responses to “Sobre aquelas chuvas de final de tarde”


  1. 1 Deby 08/11/2012 at 01:21

    Eu também admiro muito esse tipo de chuva, é raro de acontecer, por isso quando acontece sempre noto! Nunca cheguei a sair pra tomar banho de chuva, mas em outros momentos eu já brinquei na chuva sim! É bom, você devia fazer da próxima vez 😉

    • 2 mariellapops 10/11/2012 at 00:00

      Aqui até que é comum esse tipo de chuva, principalmente no verão, mas fazia tempo que não tinha uma. Pode deixar que dá próxima vez farei isso 🙂
      Beijos!

  2. 3 kellydosocorro 11/11/2012 at 02:28

    Chuva é realmente algo que me encanta também! Me perco em cada pindo dela, e também já me ocorreu esta vontade. Onde eu moro, possuimos apenas inverno e verão, e quando é inverno, para mim é o melhor tempo, pois a chuva me faz pensar… nem sempre e coisas boas, mas não me faz sentir tão só quanto geralmente sou.

    • 4 mariellapops 11/11/2012 at 02:56

      Aqui onde eu moro chove mais no verão, principalmente chuvas de final de tarde com muitos raios. Eu te entendo, às vezes também me sinto muito sozinha. Mas faz bem pensar e refletir sobre a vida de vem em quando.
      Beijos!

  3. 5 suka-chan (@heysuuka) 12/11/2012 at 12:42

    As minhas amigas costumam dizer que eu devo adorar ser o contra, ja que tudo que a maioria das pessoas gosta eu não gosto, e as que elas não gostam eu gosto HAHA E uma dessas “coisas” é a chuva.
    Aqui todo mundo reza para não chover, eu já rezo para que chova.
    Sim, o meu cabelo fica horrível quando chove, me da aquela vontade enorme de dormir e aquela fome de comer doce absurda, mas e dai? É em dias assim que eu me sinto feliz comigo mesma, que eu esqueço dos meus problemas e posso me afastar do mundo para entrar em outro… É nesses dias que a minha mãe e a minha irmã ficam em casa e a gente pode rir de alguma coisa idiotas juntas. Então, sim! Eu amo chuvas! Mas aquela chuva que acontece dentro da gente sabe? Que nos molha toda…

    “Para que ser feliz se eu posso ficar reclamando da minha infelicidade, não é mesmo?” THIIIIIIIIS! HAHA

    http://rascunhosdasuuka.com/

    • 6 mariellapops 15/11/2012 at 16:37

      Eu também sou assim rs. Mas é muito bom esse tipo de chuva que dá vontade de ficar em casa assistindo filme e comendo besteira.
      Adorei seu comentário, Suuka :3
      Beijos!

  4. 7 Ágata Bresil (@agatabresil) 12/11/2012 at 13:22

    Que delíciaaaaaaaaa… você tomou banho de chuva, gente… faz muito tempo que não faço isso. Às vezes cai esse tipo de chuva por aqui e eu também fico meio filosófica e até escrevo umas coisinhas boas, mas agora eu to morrendo de vontade de tomar banho de chuva. Oh God!

    Beijos. Tudo Tem Refrão

  5. 9 Isabela 12/11/2012 at 16:15

    Oi flor, estava com saudades daqui. Amei seu texto, como sempre. Meu sonho é ter essa liberdade um dia, de sair na chuva durante a noite e dançar, pular e me sentir livre, sem essa preocupação de que-coisa-mais-estúpida que você citou no texto.

    Beijos!
    http://www.deliriosdegarota.com

  6. 11 Juh (@juh_ines) 13/11/2012 at 08:54

    Já tava com saudade daqui. Gostei do seu texto com sempre , hehe
    Acho que essa preocupação de nossa isso é estupido, sempre estraga tudo.Por isso hoje, eu dou risada do nada e sou completamente estupida, gostem oi não. Falando em banho de chuva, ontem vindo da escola tomei o banho de chuva gelada e não foi nada legal. 😦

    http://relembrandosonhos.blogspot.com.br/

    • 12 mariellapops 15/11/2012 at 16:30

      Eu queria ser assim, de verdade. Banho de chuva só é legal quando você escolhe tomar e não quando é “obrigada” rs. E ninguém merece chuva gelada.
      Beijos!

  7. 13 rafaferrero 14/11/2012 at 20:55

    Haha, que louco… acho que não tenho esses impulsos, mas seria muito interessantes tê-los, acredite, por mais estupido, essa vida a gente só vive uma vez, ótimo conhecer tudo que podermos

  8. 15 Camilla Martins 15/11/2012 at 12:32

    Awwww, que belo post! Adorei a frase do final… às vezes a gente luta contra a própria felicidade, não é mesmo?

    Passando também para dizer que tem post novo no meu blog *-*

    Beijos e bom feriado!


(Gente,se vocês colocarem o e-mail serão redirecionados para uma página de login do Gravatar. Então é só deixar o campo "e-mail" em branco, ok?)

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s




Mariella

"But Mariella just smiled as she skipped down the road because she knew all the secrets in her world."

@mariellapops

Error: Twitter did not respond. Please wait a few minutes and refresh this page.

bloglovin

%d bloggers like this: