Sobre o pior dia do ano

Depois de um post todo positivo e de bem com a vida, imagino que vocês pensaram que se livrariam dos posts depressivos. É com tristeza que comunico que ainda vão ter que me aguentar lamentando por mais algum tempo. Eu estava bem até uns 3/4 dias atrás, só que agora me sinto tão…triste. Triste do tipo “pra que continuar vivendo já que a vida é uma droga mesmo”.

Acho que isso é uma recaída, vai saber. Ou talvez seja porque as aulas voltaram e eu tenho alguma doença rara que me deixa seriamente deprimida quando tenho que acordar muito cedo. Será isso existe? Seria legal se existisse, porque daí eu nunca mais teria que acordar cedo pelo resto da minha vida.

Hoje eu meio que desmoronei. Fiquei chorando desesperadamente durante uma hora e depois dormi. Chorei até dormir. Soa patético quando eu escrevo. Talvez porque seja patético mesmo.

Não sei qual foi a gota d’água. Não sei se é porque minha boca está toda machucada e isso me irrita (quem manda escovar os dentes com raiva). Não sei se é porque meus olhos estão com algum tipo de alergia estranha ao protetor solar e ficam ardendo o tempo todo. Isso irrita, sabe.

Não sei se foi o fato de eu ter ido toda feliz ao supermercado comprar uma lasanha de caixinha pro almoço e depois que eu estava comendo perceber que a lasanha estava com gosto de coisa estragada. Por sinal, não passei mal e não morri. Seria muita sorte pra um dia só.

Pode ser também o novo jogo que meu pai anda fazendo de“vamos fingir que a Marina não existe”. Fala sério, faz quase 2 meses que ele não pega na droga do telefone pra pelo menos saber se eu estou viva. Eu podia ter morrido e ele nem ia ficar sabendo (uma pena que nesse caso acho que minha mãe seria obrigada a ligar pra ele).

E fora essa impressão que eu tenho -provavelmente desde que me entendo por gente- de que as pessoas não gostam de mim. Pra mim todo mundo apenas me suporta até que alguém diga o contrário. E é horrível ter essa sensação que você é apenas “suportada” pelas pessoas. Daí eu fico pensando  o que tem de errado comigo que faz com as pessoas não consigam realmente gostar de mim. É a pior coisa do mundo.

Pra melhorar meu dia eu ofereci meu lugar no ônibus pra uma velhinha toda fofinha que estava sorrindo pra Deus e o mundo e ela me olhou feio como se eu tivesse estrangulado o gato dela ou alguma coisa do tipo. Sério, quando uma velhinha fofinha que sorri até pro mendigo te olha feio é porque tem algum coisa bem errada acontecendo.

Advertisements

2 Responses to “Sobre o pior dia do ano”


  1. 1 Heloisa Bailarini 02/08/2012 at 21:10

    Entendo como você se sente. E… na boa? Relaxa, tem muitas pessoas que gostam de você! E eu sou uma das que gosta, E MUITO! Você é com certeza uma das melhores amigas que eu já tive. Não se sinta assim, porque pra eu gostar como eu gosto de você de alguém, puts, é dificil 🙂
    Você é muito especial, e eu gosto muito de você, amiga! 🙂
    Beijos ❤


Comments are currently closed.



Mariella

"But Mariella just smiled as she skipped down the road because she knew all the secrets in her world."

@mariellapops

Error: Twitter did not respond. Please wait a few minutes and refresh this page.

bloglovin

%d bloggers like this: