Archive for June, 2012

Séries e blá blá blá

Aproveitando que esse final de semana foi mais animado e meu lado depressivo aparentemente está adormecido no momento, resolvi escrever um post mais alegrinho só pra agitar as coisas por aqui. Isso é ou não é um plot twist?

Para quem assiste séries é regra saber que agora nós estamos em uma das piores épocas do ano: todas as principais séries entraram em hiatus e retornam só em setembro, e isso se não voltarem mais tarde. É a chamada summer season, a baixa estação de séries onde as estreias vem em menor quantidade (e normalmente são de qualidade duvidosa, salvo raras exceções) e a vida online se transforma em um marasmo sem fim; quase tão chato quanto a vida pessoal.

Mas é também nessa época onde não tenho muito o que assistir que costumo fazer maratonas de séries da minha lista “Séries que todos comentam e eu ainda não tive tempo para ver”. Desde que fiquei sem ter o que assistir, comecei maratona de 4 séries: duas comédias e dois dramas. Já terminei duas -as comédias- e resolvi fazer meus comentários. Comecemos com a mais fofinha.

Raising Hope é uma comédia familiar tão adorável que você nem vê os 20 minutos passando enquanto assiste. Na série, Jimmy Chance -um adorável loser- engravida uma serial killer que logo após o nascimento do bebê é morta na cadeira elétrica. Assim, ele se vê preso com a pequena Hope (aka Princess Beyoncé). A série gira em torno da família Chance fazendo de tudo para criar Hope, o que gera situações super engraçadas. Admito que não é nenhuma obra prima nem a melhor comédia da atualidade, mas é boa para passar o tempo e me fez rir bastante.

Oi, eu sou a Hope e eu sou fofa :3

Acho que no geral vale a pena assistir, e como são apenas duas temporadas é uma maratona curtinha. E lógico, quem aguenta a fofura level 1.000 de Hope? É “aaaawn” coletivo!

Community em uma frase: Um grupo de pessoas que frequentam uma faculdade comunitária (cada um por um motivo em especial) e formam um grupo de estudos. O problema é que Community é muito mais do que isso. É incrível, é genial e pra mim é a melhor comédia da atualidade. Para falar o quanto eu amo essa série eu talvez precisaria de um post inteiro apenas sobre isso. Mas como um parágrafo é o que temos para hoje, apenas digo: ASSISTAM. Parece exagero ler alguém falando tão bem de uma série, já que poxa, é só mais uma comédia e pelo jeito superestimada. Eu também pensava assim antes de assistir, amiguinhos, e olha como estou agora.

Quão incrível é uma série que faz um episódio inteiro dentro de um jogo de vídeo game?

De onde veio isso tem muito mais: guerras de paintball, realidades alternativas…e é lógico, umas mil referências a cultura pop por episódio. Como não amar?

Música do post: The Proclaimers – I’m Gonna Be (500 Miles)

Sobre supermercados e a blogosfera

Eu ia escrever algo interessante desta vez. Juro que tentei escrever algo que não fosse depressivo, algo mais como um post de blog e menos carta suicida. Mas parece que quando eu penso que estou ficando melhor e não estou tão infeliz assim…bom, eu fico toda infeliz de novo. Para ter noção de quão patética eu sou, hoje eu fiquei com vontade de chorar no meio de um supermercado só porque vi pessoas da minha idade que pareciam felizes. Vontade de chorar em um supermercado por ver pessoas felizes. Eu me pergunto qual seria a minha classificação em uma escala depressiva.

Eu conversei com a minha mãe alguns dias atrás e ela decidiu que já passou da hora de procurar ajuda. Ela ficou de marcar um médico essa semana (juro que não sei se vai ser um psicólogo ou um psiquiatra). Eu já fiz terapia quando tinha uns 6/7 anos (longa história e pode ter certeza que vocês não querem ouvir) e tudo que me lembro é que achava extremamente entediante e sem sentido. Espere que isso realmente me ajude e não seja apenas outra coisa chata para fazer por obrigação uma vez por semana.

Por incrível que pareça, eu conseguir a proeza de me sentir deprimida até na internet. Bateu uma nostalgia da blogosfera de uns 3 anos atrás. Das amizades e awards, longas conversas por comentários e banalidades do tipo. Nos últimos tempos mudei muito de blog, passei meses sem postar e sinto como se não tivesse visto o tempo passar, sabe?  Agora quando vou procurar pelos blogs dos meus “amigos” vejo que metade excluiu ou abandonou e a outra metade mudou tanto…que bom, nem preciso comentar né. Vou tirar esses dias pra visitar alguns blogs novos etc. Caso eu visite seu blog e você venha aqui retribuir eu já te peço: por favor não me odeie. Prometo que tentarei não expressar tanto o meu lado depressivo nos próximos posts. Eu realmente ando precisando conhecer pessoas novas.

Música do post: Edward Sharpe & The Magnetic Zeros – Home

Gente, só avisando que quando você for comentar não precisa colocar o e-mail. Se você preencher essa parte, vai ser redirecionado para uma página de login do WordPress (algo relacionado com o Gravatar, whatever) e isso não é muito legal. Então é só deixar “e-mail” em branco que fica tudo ok :3


Mariella

"But Mariella just smiled as she skipped down the road because she knew all the secrets in her world."

@mariellapops

Error: Twitter did not respond. Please wait a few minutes and refresh this page.

bloglovin